Emoção e Prazer na Memorização

por José Roberto Lima

A lista de aprovados num concurso não apresenta os mais inteligentes; apresenta os que melhor se prepararam. Para tanto, estudar com qualidade é imprescindível, levando em conta três parâmetros: objetividade (atenha-se ao programa), regularidade (estude diariamente) e ritmo (estude, revise, repouse).

Na base desses parâmetros, deve haver emoção. Aquilo que memorizamos depende de circunstâncias emocionais (boas ou ruins). Afinal, alguém esquece a perda de um ente querido? Abordemos as emoções boas também: um fanático por futebol não esquece a conquista de um grande campeonato. Eu nunca esquecerei a partida de 1989, em que o Esporte Clube Ribeiro Junqueira, o Dragão de Leopoldina, sagrou-se campeão mineiro!!! (… da terceira divisão; mas a divisão em disputa é só um detalhe).

Quanto ao prazer de estudar, isso não significa poupar-se de sacrifícios. Suponha que alguém passe a noite num cassino jogando baralho. Questões morais não estão em discussão. A hipótese serve apenas para pensarmos: não é um sacrifício passar a noite na prática de vícios? Claro que é. Mas muitas pessoas assim agem porque isto lhes dá prazer, isto é, sensação de bem estar no exato momento da ação direcionada ao vício.

Outra pessoa pode sacrificar-se durante a noite para o prazer de estudar. O leitor poderia dizer: “Mas eu não gosto de estudar”. Bem, se sua objeção é esta, esteja certo: aquilo que nos dá prazer, inclusive os vícios, é antecedido de treino. Ninguém se torna jogador compulsivo porque participou de um bingo beneficente. Mas insista nessa conduta durante um mês: duvido que você a abandone com facilidade.

Do mesmo modo, ninguém gosta de estudar porque assim agiu às vésperas de uma prova. Gostar de uma atividade prescinde de treinamento. Então depende apenas de você desenvolver o prazer de estudar. Para tal fim, estude diariamente e sempre num mesmo horário. O prazer de estudar surgirá naturalmente, tal como quando iniciamos uma atividade física, insistimos durante um mês, e depois não queremos parar. Garanto que, depois de poucas semanas, você terá prazer em estudar.


José Roberto lima é professor de Direito, Delegado Federal e autor do livro Como Passei em 15 Concursos, da Ed. Método.