Poesias

O abraço

15 de janeiro de 2017 3 Comments
por William Douglas

Abraço meu filho, aperto-o não contra, mas a favor do meu corpo, sinto sua estrutura, sua carne, mexo nos seus cabelos e sinto seu cheiro. Invadem-me um amor e uma alegria imensos e me assalta um temor também. Em breve, será bruma. O menino sumirá num átimo e em seu lugar haverá um homem.

O abraço no filho é o meio da noite, que a cada minuto vai virando dia; é o ninho abraçando um ovo cada dia menos ovo e mais pássaro, surpreendendo sempre antes do tempo, se rompendo uns tantinhos quase invisíveis a cada dia.

Cada palavra pronunciada corretamente enseja uma comemoração, mas também um passamento: é o ovo se rompendo em câmera lenta, é o dia anunciando sua inexorável marcha. (mais…)

Supernuvens

15 de novembro de 2016 1 Comment
por William Douglas

Ontem foi tudo o que tive, malgrado todas as promessas a respeito da superlua, fenômeno espetacular e raro cuja última edição foi em 1948. Quem, como eu, perdeu, só terá chance de igual magnitude em 2034.

Uma amiga que também perdeu o espetáculo prometeu que em 2034 a superlua não vai escapar! Então, ao ouvir sua promessa, imediatamente pensei na mãe falecida, que nem em 2034 haverei de ver, salvo se partir antes, mas aí perderei a presença da mulher, filhos e amigos. Resto entre dois mundos, anseio pela partida e receio partir, tendo saudades espalhadas por mais de um mundo. Abraço mais forte o ente querido ao meu alcance, é o que me resta.

Chorar pelo que se perdeu, ou pelo que pode levar mais 17 anos para se ter, e perder o momento presente? Esta é uma loucura bem comum. Espero que você aproveite as coisas que não precisam décadas para voltar a acontecer.

Consola-me ter feito o que fiz: anotei a data, não marquei outro compromisso e esperei ansiosamente, torcendo para que as nuvens sejam levadas pelo vento. É o que se pode cobrar de mim, não? Eu fiz minha parte.

Fiz?

Talvez. Ou pode ser que a culpa seja minha. Eu li que a Região Sudeste teria tempo nublado, eu poderia ter pegado um avião para o Sul ou o Nordeste. Sim, podia dar errado também, mas a chance de dar certo seria maior. E se não quis tanto ver a superlua a ponta de me empenhar tempo e despesas para ir encontrá-la… ok, foi minha escolha.

Às vezes não se tem a lua porque a gente fica sentado torcendo para o vento levar as coisas embora, ou trazer o nosso desejo. Ele raramente faz tais coisas. Temos que soprar nossa vida como a natureza faz com os veleiros, temos que ir atrás dos nossos quereres.

Daí, se você viu a superlua, fique bem feliz, pois muitos quiseram e não viram; e se não viu, que aproveite bem outros fenômenos ao seu redor, pois 2034 resta ainda um tantinho distante. Mas não perca o que está ao seu alcance. E sempre se pergunte: o que mais eu quero na minha vida e que não vai bastar ficar sentado esperando?

Pegue seu avião para onde for preciso, sopre suas velas sem esperar que o mundo entregue tudo facilmente. Ele não entrega nada, senão o sopro da vida.

Vá buscar suas luas.

Minha Filha, Meus Filhos

13 de janeiro de 2016 10 Comments

por William Douglas Olham a foto silfídica, élfica e nórdica de minha brasileira e apimentada filha e exclamam: – Ela vai dar muito trabalho! Sempre.

Saiba mais

O amor serve para quê?

18 de maio de 2015 4 Comments

por William Douglas Amor, Flor Estranha   O amor é uma flor estranha, que às vezes nasce nos lugares mais inóspitos, outras, resiste às maiores.

Saiba mais

Saudade da Mãe…

11 de maio de 2015 1 Comment

por William Douglas Maio, mês das mães. Como homenagem, transcrevo um trecho do livro A Última Carta do Tenente, onde abro meu coração e fala.

Saiba mais

A Vida Passa Rápido Demais . 2

7 de janeiro de 2015 4 Comments

por William Douglas É absolutamente impossível sorver tudo,     É impossível ler tudo, ouvir tudo,     É impossível contar, falar, descrever tudo. A vida não dá tempo.

Saiba mais

31.XII.86

7 de janeiro de 2015 1 Comment

por William Douglas Não te amarei com a lógica dos computadores,     Nem com a eloquência dos ditadores. Não posso amar-te com a renúncia das freiras,.

Saiba mais

Apostas Certas

11 de setembro de 2014 0 Comments
por William Douglas
11.09.2014, 9h

Meus filhos são minha melhor aposta.

Eles são meus embaixadores no futuro, levando-me a

tempos em que eu mesmo não estarei aqui.

Levarão meu DNA, minha história, levarão tudo que eu puder incutir neles.

São meus mísseis intertemporais para explodir um novo tempo,

meus foguetes astronáuticos capazes de cruzar a dobra do tempo,

meus exploradores do amanhã, levando minha bandeira às novas luas.

Porém, são todos melhores do que eu. E terão suas próprias histórias.

E talvez bandeiras além das que lhes apresento. Eles escolherão algumas,

e de serem assim, parte eu, parte eles, parte a mãe, seremos um time invadindo

o tempo, a história da nossa cidade, do país, do planeta e das explorações galácticas.

Hoje sou luz e eles ignição, hoje ficam à minha sombra enquanto crescem,

mas em breve eu serei sombra e eles, luz; eu,  o passado, eles,  o presente,

e quando for assim meus netos serão o novo futuro: os próximos passos.

Meus filhos se melhoram, pois dou mais do que tive, assim como sei que

de meus pais tive mais do que eles mesmos puderam ter.

E vamos levando de geração em geração uma tocha cada vez mais firme.

A pé, ônibus, carro, helicóptero, teletransporte: estamos evoluindo.

Meus pais me recomendaram  segurança, eu recomendo a revolução.

Meus pais me deram suas histórias, eu somo as minhas e entrego mais pretensões ainda.

Por isso sobrevivemos aos dinossauros:

humanos somam aprendizados e histórias, amores e planos.

E, se não bastasse, há a mãe a lhes fornecer sua verve, brio, sonhos e costumes,

E, mais ainda, há Deus, no fundo estabelecendo a fórmula perfeita que

conjuga seu Todo-Poder e controle das coisas com as escolhas que nós dá.

Somos a fórmula atômica da eleição divina e da eleição humana.

Nossos filhos são a fórmula atômica de tudo que somos com tudo que são,

Mas a eles pertence o futuro, então deles é a fórmula mais rica e poderosa.

E, por serem tudo que recebi e sou, tudo que recebeu e é a mãe,

Por serem tudo que Deus quer e planeja, e Deus tem planos bons,

e ainda por serem tudo que são eles mesmos, e por portarem

a semente de seus próprios filhos, os filhos que irão gerar,

não há como negar que são minhas melhores aposta, face e expressão,

são meu melhor projeto  posto que é projeto que vai muito além de mim,

meus filhos são a certeza de que um dia o universo será um lugar bom,

 apenas o quintal de nossas casas, um quintal com paz e justiça,

um quintal com amor.

E, descoberta a fórmula secreta, quântica e há séculos buscada,

todos, inclusive eu, a amada, os pais e amigos, todos estaremos juntos:

um dia haverá uma mesa sobre as estrelas nos reunindo a todos.

Até que este dia venha, porém, já quero meus filhos perto.

Vamos fazer valer o dia. Cada dia conta,

cada dia é sua própria paga.

Carta Derradeira de um Jovem Suicida

8 de setembro de 2014 0 Comments

por William Douglas Por favor, não me tenham como covarde Renato Russo já dizia: “Para, pára o mundo que eu quero descer” Eu só desci….

Saiba mais

Eu não tenho medo de resultados ruins. Eu os comemoro.

20 de agosto de 2014 0 Comments
por William Douglas

Só tem resultado ruim quem teve coragem de ir jogar.

Só alguém doente da cabeça ou do coração fica feliz com resultado ruim, mas nem sempre uma derrota pode ser considerada “ruim”. Perder com honra, perder lutando, perder dando seu melhor, isso tudo não é derrota, é jogar o jogo. Perder aprendendo como o adversário joga, ou como você deve jogar quando jogar de novo não é perder: é treinar.

Existem dias bons e dias ruins, resultados bons e resultados ruins. (mais…)

Nas alturas

11 de agosto de 2014 0 Comments
por William Douglas

Amor, 

Voltando de viagem a trabalho, 

Vim a jato para te ver. (mais…)

A Dobradura de Lenços

3 de setembro de 2012 8 Comments

por William Douglas Há momentos em que o velho se revela em mim, e isto acontece cada vez mais. Antigamente, eu era o mais novo.

Saiba mais

Avós

8 de janeiro de 2011 0 Comments

por William Douglas Hoje à noite tive uma lembrança agradável, Que jazia perdida no fundo de minhas memórias, Distante, distante, Tanto, que não vinha à.

Saiba mais

Ao Leitor

8 de janeiro de 2011 0 Comments

por William Douglas Apresento este livro falando da experiência pouca que tive e do que ela me ensinou. Tudo o que está escrito nesta pequena.

Saiba mais

A Complicada Arte de Ver

7 de janeiro de 2011 0 Comments

por Rubens Alves Ela entrou, deitou-se no divã e disse: “Acho que estou ficando louca”. Eu fiquei em silêncio aguardando que ela me revelasse os sinais.

Saiba mais

Tudo o que eu precisava saber, aprendi no jardim de infância

19 de maio de 2010 0 Comments

por Robert Falghum   A maior parte do que eu realmente precisava saber sobre viver e o que fazer e como ser, eu aprendi no.

Saiba mais

Peça Demissão

19 de maio de 2010 0 Comments

por Maria Clara Isoldi Whyte Baseado em texto de autor desconhecido Venho, através desta, apresentar oficialmente meu pedido de demissão da categoria dos adultos. Resolvi.

Saiba mais

Invictus

1 de janeiro de 2010 0 Comments

por Nelson Mandela Do fundo desta noite que persiste A me envolver em breu – eterno e espesso, A qualquer deus – se algum acaso.

Saiba mais

Mutilações

11 de fevereiro de 2009 0 Comments

por William Douglas Cada vez que te via era um pequeno corte, uma dorzinha; e uma outra dor boa cada vez que te ouvia a.

Saiba mais

Os Livros de Arair

15 de janeiro de 2009 1 Comment

por William Douglas O Evangelho é claro em anunciar que as generosidades ao próximo devem ser mantidas em segredo, não devendo a mão direita saber.

Saiba mais

O Acolhimento

19 de julho de 2008 0 Comments

por William Douglas Niterói 19.7.2008, 5:50h Este é o caminho da flor, da abelha e do rio. É para ser lido sem pressa, sem o.

Saiba mais

Faces

11 de julho de 2008 1 Comment

por William Douglas Niterói, 11/7/2008, 22h40min. Deus passa correndo pela sala enquanto digito, voa, olha para mim, me chama, recuso, mas Deus não pára, reclama,.

Saiba mais

Agradecimentos

8 de janeiro de 2008 0 Comments

por William Douglas Agradeço àquelas que amei e que me rejeitaram, pois fizeram-me compreender a face dolorosa da paixão, e agradeço às que me amaram,.

Saiba mais

A Vida Passa Rápido Demais . 1

7 de janeiro de 2008 0 Comments

por William Douglas Faze-me ficar quieto, bem quieto. Apenas senta-te ao meu lado, E deixa a vida passar, Porque ela passa rápido demais, Porque ela.

Saiba mais

A Tua Nudez me Honraria

7 de janeiro de 2008 0 Comments

por William Douglas Hoje vi duas crianças descalças,     E lembrei de tuas sandálias de imponente couro e brilho,     E por estarem rotas, as crianças,     Recordei.

Saiba mais

A Solidão do Poeta

7 de janeiro de 2008 0 Comments

por William Douglas Ninguém pode entender a poesia,     Por mais bela ou mais cristalina que seja,     Só o poeta pode entender a poesia. Ninguém pode.

Saiba mais

(Ainda) uma (outra) nota do autor

7 de janeiro de 2008 0 Comments

por William Douglas Eu mesmo não gosto de ler todos os poemas de amor um após do outro, nem os poemas sobre qualquer tema agrupados..

Saiba mais