Ano Novo, Problemas Antigos [2008]

por William Douglas

“Amicus socrates, amicus Plato, sed magis amica veritas”

A ocasião de encerramento de mais um ano é propícia para rever o passado e projetar o futuro. O presente é o único momento em que é saudável viver, mas ele é influenciado pelo que passamos e pelo que pretendemos. A citação acima é atribuída a Aristóteles, que dizia ser amigo de Sócrates e de Platão, mas era ainda mais amigo da verdade.  Provavelmente, ele mencionou essa frase ao discordar de ambos, ou seja, explicou sua atitude aparentemente antipática como uma necessidade: ser fiel à sua maior amiga, a verdade.

O título que escolhi é antipático. Desacompanha o bom senso ir de encontro aos votos de “Feliz Ano Novo”. É um tanto desagradável que, na véspera do Reveillon, se fale em problemas. O comum é esquecer tudo, que apenas pensemos nas coisas boas, nas “boas festas”, nos fogos e… deixemos tudo o mais para o ano novo.

Li os jornais do dia, repletos de tragédias, mas, também, onde se percebia a euforia de que a queima de fogos durará por volta de 20 minutos. Talvez a leitura dos jornais e da crise essencialmente moral pela qual passamos nos convidasse a não estourar fogos de artifício. Fogos de artifício, ilusão, fuga, omissão, acho que tudo é parecido.

Encontraremos, no dia 2 de janeiro de 2009, todos os problemas que estávamos enfrentando em 2008, quem sabe até problemas novos. Daí, o propósito desta coluna de hoje é dizer que um FELIZ ANO NOVO não cairá de paraquedas, nem pode ser encontrado na meia que alguns reservam para as generosidades de Papai Noel.

“FELIZ ANO NOVO” não pode ser apenas um slogan, é preciso que seja um PLANO. Um plano com metas e mudanças. “FELIZ ANO NOVO” não pode ser uma frase pronta, mas uma frase a ser construída.

Certamente, algumas atitudes e comportamentos de 2008 devem ficar em 2008. Não deixe certas posturas passarem a porta no novo ano: preguiça, desânimo, mágoas, ressentimentos, procrastinação.
Escolha que atitudes e comportamentos merecem ir para 2009… e, indo além, presenteie-se em 2009 com três atitudes ou comportamentos que aproximem você do seus sonhos. Ano novo, vida nova. Seja uma pessoa melhor em 2009. Se você fizer, isso, os votos de “feliz ano novo” passam a ter algum conteúdo prático.

Todos os problemas de 2008 vão lhe atacar e estarão todos à sua porta em 2009. Enfrente-os melhor do que em 2008… e você estará mais perto de sua conquista. Nossa história de sucesso é, de fato, um presente que recebemos de Deus e que engendramos em cada escolha de nosso cotidiano. Faça escolhas, cumpra-as no cotidiano. A ocasião é propícia: não fique apenas aproveitando as “boas festas” e admirado com o colorido dos fogos. Use o reveillon para se prometer mudanças que tornem sua vida mais próspera e feliz, com mais saúde e qualidade nos relacionamentos, alimentação e dedicação ao estudo/trabalho. E use 2009 para cumprir as promessas que se fez e assim aproximar (ou chegar) ao seu sonho. Esses são meus mais sinceros votos.

 Bem, a ideia é essa. Posso repisá-la?

O propósito de hoje é desejar boas festas sim, e alegria sim, pela chegada de um novo ano, mas dosada com equilíbrio e serenidade para:

  1. Avaliar as coisas que precisam ser deixadas em 2008: mágoas, ressentimentos, a preguiça e a procrastinação em relação ao estudo/trabalho, esforço e treino.
  2. Avaliar quais partes ou atitudes de sua vida merecem ser “admitidas” no novo ano.
  3. Decidir quais as novidades de 2009 que dependem de você e que poderão ajudar a construir um FELIZ ANO NOVO… e, claro, uma FELIZ VIDA NOVA.
  4. Decidir que o ano novo encontrará de sua parte NOVAS POSTURAS, NOVOS COMPORTAMENTOS, direcionados à concretização de seus sonhos.
  5. Colocar em prática essa sua NOVA VIDA, seus PLANOS de Feliz Ano Novo. Construa 2009.

Todos podemos mudar atitudes e comportamentos, todos podemos fazer alguma coisa melhor.

Se isto acontecer, há alguma chance – uma boa chance – de você ter um FELIZ ANO NOVO. Contudo, por mais antipático que seja dizer isso, se você levar os mesmos defeitos e atitudes negativas de 2008 para o novo ano que está chegando… dificilmente o ano novo será novo mesmo. Os problemas de 2008 vão se repetir, tudo vai se repetir, e você não tornará possível a mudança que deseja.

Os problemas de 2008 merecem um enfrentamento mais eficiente. Que 2009 traga isso, ou melhor, que você traga isso para 2009. Essa é uma boa hora para pensar nisso.

Desculpe a antipatia, mas como amigo minha função é “cutucá-lo” e dizer que você é dono do seu destino, que pode mudar seu futuro, que pode se libertar da escravidão do medo, do passado, do desemprego, do desânimo, da falta de um futuro melhor.

Em 2009, liberte-se.