Agradecimentos

8 de janeiro de 2008 Artigos, Poesias 0 Comments
por William Douglas

Agradeço àquelas que amei e que me rejeitaram, pois fizeram-me compreender a face dolorosa da paixão,
e agradeço às que me amaram, as quais também peço perdão, por lhes oferecer sempre um amor imperfeito.

Agradeço a cada um que me negou água, pois fizeram-me
compreender a sede, e suas misérias, e agradeço aos que me deram comida, aos quais também peço perdão, por não saber retribuir-lhes exatamente o bondoso gesto.

Agradeço a cada momento de dor que passei na vida, sem os quais não reconheceria como são bons os outros.
Apenas não agradeço às dores que vi na vida e que me fizeram escrever, pois, para quem sofreu estes tormentos, as lições que aprendi podem ter sido por demais pesadas.

Por fim, agradeço aos poetas que já li um dia (os verdadeiros, os diferentes de mim, aqueles que efetivamente escrevem), pois ao ver-lhes a fascinante maestria, a invejável dádiva da escrita, em momento de fraqueza humana, invejei…
E ao tentar imitar-lhes a arte e o privilégio, embora não tendo real fortuna, nem tendo me desincumbido bem, experimentei, mesmo que de longe, como é doce juntar e usar as letras.